Google+ Followers

domingo, 21 de setembro de 2014

Infinitamente

A ausência de frustração, da necessidade preenchida, do vazio, da saudade, o calor que ele me fizera sentir, quando estávamos juntos apesar do fogo de suas mãos no meu corpo a minha temperatura subiu ao sentir seu corpo no meu... Naquele momento eu deixei o planeta esqueci totalmente do mundo e de tudo que poderia existir indo parar em algum outro lugar onde não existia mais nada a não ser ele e eu. Como se fosse possível. Envolvida em seus beijos ardentes e no toque de suas mãos viajei infinitamente.


                                                                       Elisângela Oliveira