Google+ Followers

sexta-feira, 6 de junho de 2014

Quando você atravessou meu olhar

Desculpe chamá-lo de querido, mas costumo chamar assim tudo que me deslumbra e você me deslumbrou totalmente. É um velho costume que tenho, para mim tudo que é belo e fascinante é querido.
Querida lua. Queridas estrelas. Querido sol. Querido dia. Querida noite... Eu o vi e fiquei fascinada. Você existe? Não imaginava encontrar em um único ser qualidades físicas e espirituais tão completas. Você é a gentileza em pessoa, revela magníficos dotes de espirito. Tem cultura. Tem beleza. Sabe o que diz e como agir. Fisicamente é perfeito, esses olhos parecem dois lagos adormecidos e essas mãos macias como seda, parecem lírios maravilhosos de tão brancas. E essa boca o que dizer dela, nem sei de tão perfeita que é. Desculpa, não resisti sai pensando em você, algum problema? Naquele exato momento em que você entrou no meu olhar eu já sabia que teria que escrever este texto para você. Não sei o que vai achar, mas sei que foi o que eu imaginei e senti. Perdoei a minha ousadia ou audácia chame como quiser, mas realmente não resisti. Percebi que você foi super gentil e educado comigo e então interpretei seu interesse com um bom augúrio e descrevi nessas linhas.

                                                                              Elisângela Oliveira